A Canção de Amor de J. Alfred Prufrock 3

A Canção de Amor de J. Alfred Prufrock

Autor: T. S. Eliot

Editora: Assírio & Alvim

Data/Edição: 1985

Nº de Páginas: 45págs.

Estado de Conservação: Usado. Com assinatura de posse.

Observações: esgotado.  Edição bilingue do poema e de um texto crítico de Ezra Pound. Prefácio e tradução de João de Almeida Flor. Capa e gravura de Ilda David. Coleção Gato Maltês nº10

Preço: 10€

“Eu poderia elogiar na obra o seu tom delicado, a sua humanidade e o seu realismo; e isto porque toda a arte autêntica é realismo, de uma ou de outra maneira. (…)”.

Ezra Pound

Catriona 5

Catriona

Autor: Robert Louis Stevenson

Editora: Portugália

Data/Edição: 1968

Nºde Páginas: 306 págs.

Estado de Conservação: usado

Observações: Edição antiga, rara. Tradução Soledade Sumavielle, capa e ilustrações João Câmara Leme

Preço: 12€

Os Crimes da Rua Morgue 9

Os Crimes da Rua Morgue

Autor: Edgar Allan Poe

Editora: Relógio D’Agua

Data/Edição: s/d

Nºde Páginas: 68 págs.

Estado de Conservação: usado. Com assinatura de posse.

Preço: 12€

Observações: Edição rara, esgotada no editor.

Doutor Copérnico 13

Doutor Copérnico

Autor: Jonh Banville

Editora: Dom Quixote

Data/Edição: 1992

Nºde Páginas: 263 págs.

Estado de conservação: Novo

Outras observações: Esgotado no editor. Cartonado

Preço: 15€

Alice do Outro Lado do Espelho 23

Alice do Outro Lado do Espelho

Autor: Lewis Carroll

Editora: Círculo de Leitores

Data/Edição: 1988

Nºde Páginas: 159 págs.

Estado de conservação: Usado

Outras observações: Ilustrações John Tenniel

Preço: 7€

Sinopse:

“No capítulo segundo de sua Lógica simbólica (1892), C.L. Dodgson, cujo nome mais perdurável é Lewis Carroll, escreveu que o universo consta de coisas que se podem ordenar por classes e que uma destas é a classe das coisas impossíveis. Deu como exemplo a classe das coisas que pesam mais de uma tonelada e que um menino é capaz de erguer. Se não existissem, se não fizessem parte de nossa felicidade, diríamos que os livros de Alice correspondem a esta categoria.(…)O sonho é inventor da poesia; são incontáveis os casos do sonho como tema e, entre os mais ilustres, estão os livros que nos deixou Lewis Carroll. Continuamente, os dois sonhos de Alice tangenciam o pesadelo. As ilustrações de Tenniel (agora inerentes à obra e das quais Carroll não gostava) acentuam a sempre sugerida ameaça. À primeira vista ou na recordação, as aventuras parecem arbitrárias e quase irresponsáveis; logo comprovamos que encerram o secreto rigor do xadrez e do baralho, os quais, ainda assim, são aventuras da imaginação.”

Jorge Luis Borges in Prólogos

O Fio da Navalha 25

O Fio da Navalha

Autor: Somerset Maugham

Editora: Livros Unibolso

Data/Edição: s/d

Nºde Páginas: 270 págs.

Estado de conservação: Usado, com assinatura de posse

Outras observações: Esgotado no editor. Colecção Biblioteca Universal nº 1

Preço: 5 €

Sinopse:

Romance filosófico de Somerset Maugham publicado em 1944.

Trata, em grande medida, da procura do sentido da vida e da dicotomia entre materialismo e espiritualidade.

A acção decorre em Chicago, Paris e na India nos anos 20 e 30 do século XX e inclui personagens de contextos muito diferentes.

O protagonista da história é Larry Darrell, aviador que prestou serviço na I Guerra Mundial. Interessa-o sobretudo a descoberta do significado da existência humana e a eliminação do mal no mundo. Nesse sentido, passa cinco anos na India, procurando – mas não encontrando – respostas.

O fio da navalha foi um dos primeiros romances ocidentais a propor soluções não-ocidentais para os males da sociedade. O seu título provém de uma passagem de um dos Upanishads, que constitui parte da Literatura sagrada Hindu: “ É difícil passar sobre o aguçado fio da navalha. Por isso, os sábios dizem que o caminho para a Salvação é árduo.”