O Rapaz de Botticelli

Autor: Mafalda Ivo Cruz

Editora: Dom Quixote

Data/Edição: 2002 (1ª edição)

Nºde Páginas: 259 págs.

Estado de conservação: Bom. Usado. Tem um pequeno corte na capa.

Outras observações: Esgotado no editor.

Preço: 12€

Sinopse:

‘Transportamos sempre os nossos mortos’. ‘Sofremos de coisas muito antigas.’É assim que o corpo de Nijinski está no corpo de Efron Cage.E chegamos à personagem central do livro. Efron Cage. Nome inventado – máscara, metamorfose, síntese, o que quiserem. Filho de uma russa e de um sapateiro. Aprendeu a voar tão alto como Nureiev. Torceu o corpo, repetidamente, para isso. Tinha ‘a cabeça do rapaz de Botticelli’. Um excesso de luz. Um sol de trevas. ‘Quando entrava no palco era como se estivesse a entrar numa mulher.’ A sua história é contada ao longo deste livro em relâmpagos. Mais perto, mais longe. Tal como as histórias existem na nossa cabeça. Circulando umas entre as outras, sobrepondo-se, ramificando-se, como veias, como nervos. E estancam. Vão a correr e travam. Depois precipitam-se. Deflagram. ‘Como numa construção cubista, todas as faces se misturavam.’ Se a esta citação do livro juntarmos uma de Breton – ‘a beleza será convulsiva ou não será’ – ficaremos próximos do que é a escrita de Mafalda Ivo Cruz.” Alexandra Lucas Coelho

Mafalda Ivo Cruz ganhou com o seu romance Vermelho, em 2004, o Grande Prémio de Romance e Novela da APE.